Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


o inolvidável sonho de trabalhar nos CTT

por Uma moradora, em 19.09.16

Este post encontra-se a ser escrito enquanto aguardo tranquila e por este andar perpetuamente que seja atendido nos CTT.

 

Aviso a navegação A única pontuação feita será a de término de frases não há cá vírgulas parêntesis apostrofes hífens e quaisquer outras paneleirices do mundo da gramática portuguesa. Que venha cá o geges queixar se.

 

Sou o 402

e vai no 385

e ia no 361

quando tirei a minha malfadada senha. Desde aí o tempo parece que voa menos no meu relógio e no relógio dos senhores e das senhoras dos CTT. E é assim nesta quietude nesta discreta observação que eu faço ao estilo do BBC vida selvagem nos episódios em que perdemos uma hora a perceber como é que um caracol decide atravessar uma estrada ou então uma lição de educação sexual das mariposas e dos cavalos marinhos que percebo o quão maravilhoso e idílico deve ser tratar da correspondência alheia entre outros afazeres tão dignos e tão desensaboados como os que os senhores e senhoras dos CTT fazem. Confesso que até nem tinha muito para escrever mas decidi dissertar sobre esta maravilha do mercado de trabalho até chegar a vez de algum dos senhores ou senhoras dos CTT despachar a minha correspondência alheia. Ainda faltam me 12 transeuntes por isso acho que ainda consigo elencar aqui algumas vantagens profissionais deste emprego.

 

Em primeiro lugar o fardamento. É clássico intemporal e assenta melhor aos senhores do que as senhoras. Nestes que laboram no posto dos CTT onde me encontro sem dúvida que são os senhores que saem favorecidos com o fardamento se bem que há ali na caixa sete uma senhora que por si só já parece um senhor mas que com o fardamento tem tudo para se chamar José Manuel ou algo do género.

Em segundo lugar a possibilidade de trabalharem com numerário. É certo que toda a gente sonha em ter muito dinheiro nas mãos quando é criança por isso logo a seguir às profissões de banqueiro empresario do ramo das farinhas ou proprietário de bens alheios trabalhar nos CTT é o que dá mais garantias de ter rios de dinheiro a passar lhes pelas mãos. A desvantagem é que o dinheiro dificilmente irá ser nosso ou vosso a não ser que se invistam nuns sacos próprios de cor azul porque pelos vistos toda a gente que desvia dinheiro que não é seu tem um gosto particular por sacos azuis deve ser tradição digo eu mas também não me incomoda até porque azul é a minha cor preferida.

Em terceiro lugar têm a vantagem de trabalhar sentados ao contrário dos transeuntes que atendem . O que é sempre nice porque dá aquele ar majestoso de que não preciso de me mexer muito para tratar dos businesses dos outros que é como quem diz enviar aqueles postais para o tio Armando que está na Noruega para trazer o bacalhau para o Natal ou para descontar as reformas da tia Natércia.

E em quarto lugar porque dá para ver que têm um trabalho extenuante e psicologicamente desgastante e então trabalhar só 35 horas por semana mesmo assim já é puxadito.

 

Chegou a minha vez.

 

Vou parar de sonhar. Só que não.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D